Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A flor mágica



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Centro Pedagógico H2O, no Barreiro assinala 70 anos do arranque do abastecimento domiciliário
08-04-2007
Rostos - http://www.rostos.pt
PIPAS a gaivota que vai explicar às crianças das escolas o Ciclo da Água.
O Presidente da Câmara Municipal do Barreiro referiu que vai ser criado o Plano Geral de Águas e Saneamento do Concelho do Barreiro, cujos trabalhos serão iniciados este ano, por outro lado, salientou que vai ser elaborado um estudo económico-financeiro das águas, tendo em vista aferir a sua sustentabilidade.
Sofia Martins, referiu que no corrente ano a Câmara Municipal do Barreiro vai institucionalizar o Observatório Municipal de Água tendo por objectivo criar um espaço de reflexão e debate sobre a temática da água.
A Vereadora Sofia Martins apresentou, ontem, o Centro Pedagógico H2O, com o objectivo de assinalar a efeméride que marca o início do abastecimento domiciliário de água ao concelho do Barreiro, em 7 de Abril de 1937.
Aos convidados foi apresentado o espaço que vai acolher o Centro Pedagógico H2O, onde, igualmente, poderá vir a funcionar um Núcleo Museológico da Água do Concelho do Barreiro.
Sofia Martins sublinhou que este projecto é fruto de um trabalho integrado entre diversos serviços da autarquia, das Águas, da Educação e do Património.
Sublinhe-se que este evento marcou o encerramento da Quinzena da Água, durante a qual foram realizadas diversas iniciativas integradas na Campanha Única – Água Património Mundial que a Câmara Municipal do Barreiro está a promover, no âmbito das comemorações do 70º aniversário do abastecimento domiciliário de água ao concelho do Barreiro.
Centro Pedagógico H2O inaugurado em Maio:
Sofia Martins referiu que o novo Centro Pedagógico H2O, a funcionar em Coina, está em fase de conclusão, estando a inauguração agendada para o Dia 18 de Maio – Dia Mundial dos Museus.
Sublinhou a autarca que este projecto do Centro Pedagógico envolve diferentes vertentes que serão interactivos de forma a proporcionarem a todos, crianças e adultos, quando o visitarem, um conhecimento de diversas matérias relacionadas com o abastecimento de água. Criar este ano o Observatório Municipal de Água:
Após a visita ao espaço que vai receber o futuro Centro Pedagógico H2O, onde já está patente a futura exposição permanente, que aborda matérias sobre o ciclo da água e a história do abastecimento domiciliário de água ao concelho do Barreiro, seguiu-se uma sessão-debate, com a participação de Maia Rebelo, técnico que durante 24 anos assumiu a responsabilidade de gestão dos serviços de abastecimento domiciliário de água da Câmara Municipal do Barreiro, e também da Vereadora Sofia Martins e Carlos Humberto, Presidente da Câmara Municipal do Barreiro. Sofia Martins, referiu que no corrente ano a Câmara Municipal do Barreiro vai institucionalizar o Observatório Municipal de Água tendo por objectivo criar um espaço de reflexão e debate sobre a temática da água.
Recordou que a água é um bem que, normalmente, só nos lembramos quando faz falta e sublinhou que são muitos os trabalhadores envolvidos no sector e elevados os investimentos feitos ao longo de anos para que as pessoas tenham água com qualidade.
Gaivota PIPAS irá contar as histórias da água:
Sofia Martins, referiu a criação da PIPAS, uma gaivota que será a personagem que irá contar as histórias da água na banda desenhada que foi criada para divulgar às crianças aspectos diversos quer sobre o ciclo da água, quer regras para poupar água. A autarca recordou que sendo a Câmara Municipal do Barreiro uma entidade gestora da água, não tem como objectivo o lucro, mas sim que este bem, que é um bem de todos nós, continue a ser, por muitos e muitos anos, um bem de todos nós.
Maior lençol aquífero da Península Ibérica:
Maia Rebelo, salientou que há 70 anos teve inicio o abastecimento domiciliário de água ao concelho do Barreiro, referindo que foi o pai de Augusto Cabrita, então Vereador da Câmara Municipal do Barreiro, quem sugeriu que se iniciasse a captação de água em Coina, água essa que, na época, tendo sido submetida a análises foi classificada como bacteriologicamente puríssima e com características medicinais, referiu Maia Rebelo. Na sua intervenção, sublinhou que o lençol aquífero que abastece os furos de captação do Barreiro, é um dos maiores da Península Ibérica, estendo-se de Rio Maior a Grândola e da Costa da Caparica até Abrantes. Salientou que, quando do 25 de Abril, existiam diversas zonas do concelho do Barreiro que não tinham abastecimento domiciliário de água, sendo, actualmente a cobertura na ordem dos 100%.
Investimentos começaram após o 25 de Abril:
José Amaral, Técnico da Câmara Municipal do Barreiro, salientou que foi após o 25 de Abril que a Câmara Municipal do Barreiro começou a fazer grandes investimentos, com a construção de reservatórios. Recordou que foi nos anos 80 que o abastecimento domiciliário de água chegou à Penalva.
Na sua intervenção referiu que no arranque do abastecimento domiciliário de água, o Barreiro tinha 27 Km de condutas e actualmente conta com 267 Km de condutas.
Recordou que no 25 de Abril existiam cerca de 25 mil consumidores e actualmente são 42.300 consumidores, enquanto no ano de 1937 eram 2000 consumidores.
Índices de potabilidade da água situam-se entre 95 % e 100:
A Câmara do Barreiro nunca olhou aos seus limites físicos quando se trata da água como um bem público e ao longo dos anos tem servido populações de concelhos limítrofes, nomeadamente Palmela e Moita, salientou José Amaral.
Por outro lado, sublinhou que a Câmara faz controlo da qualidade de água, mesmo antes de sair legislação obrigatória, sendo efectuadas colheitas de água para análises em 144 torneiras do consumidor, correspondendo a 4.732 colheitas por ano, com uma avaliação de 40.300 parâmetros, por vezes, um ou outro destes parâmetros não se apresenta em conformidade, mas na globalidade, temos obtido índices de potabilidade. José Amaral, referiu que os índices de potabilidade da água, situam-se entre 95 % e 100%, sendo o resultado do ano 2006, um valor de 97 %. Foi sempre preocupação da Câmara Municipal do Barreiro fornecer água em condições e com controlo de qualidade - sublinhou José Amaral.
Há necessidade de aumentar as capacidades de reserva:
José Amaral, salientou que há necessidade de grandes investimentos porque há condutas que têm que ser substituídas e redimensionadas, referiu que há necessidade de aumentar as capacidades de reserva, para uma melhor gestão dos nossos aquíferos e uma melhor gestão do ponto de vista económico e estratégico. Sublinhou a necessidade de construção de reservatórios.
CMB vai criar Plano Geral das Águas:
Sofia Martins, referiu que as rupturas na rede de abastecimento de água no concelho do Barreiro, ainda vão continuar durante algum tempo, enquanto nós não conseguirmos superar algumas falhas de recuperação da rede. Nós não temos ainda um Plano Geral de Águas e Saneamento, actualizado, completo, que nos permita em cada intervenção, intervir com perspectiva de futuro- salientou Sofia Martins. Nós este ano vamos fazer um Plano Geral que possa servir como fio condutor, para que em cada intervenção, referiu, as soluções não sejam de remendo mas sejam de futuro.
Estudo económico financeiro das águas:
Carlos Humberto, Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, encerrou esta sessão-debate, evocativa dos 70 anos do inicio do abastecimento domiciliário de água, referindo que esta iniciativa se enquadrava no projecto de realização de - Semanas Temáticas -, que visam motivar a discussão e sensibilização para temas específicos, tendo sido os últimos quinze dias dedicados à reflexão sobre a água – indispensável à vida e insubstituível, por isso é única e toda a campanha é em torno desta ideia - água única património mundial.
Recordou a criação da PIPAS a gaivota que vai continuar presente para explicar às crianças das escolas o ciclo da água. O Presidente da Câmara Municipal do Barreiro referiu que vai ser criado o Plano Geral de Águas e Saneamento do Concelho do Barreiro, cujos trabalhos serão iniciados este ano, por outro lado, salientou que vai ser elaborado um estudo económico-financeiro das águas, tendo em vista aferir a sua sustentabilidade.
População do Barreiro 99% servida de água:
Carlos Humberto, sublinhou que em 2007 vai ser construída a conduta elevatória do Vale Romão-Vila Chã, vai ser construída a estação supressora da Quinta dos Fidalguinhos, uma zona com problemas, para além de ser concretizada a actualização do sistema de telegestão da rede de abastecimento de água.
O Presidente referiu que na próxima semana vai ser concretizada a limpeza de alguns reservatórios, situação que irá afectar o regular abastecimento de água em algumas zonas do concelho do Barreiro.
A finalizar salientou que 99% da população do concelho do Barreiro é servida pelo abastecimento domiciliário de água, sendo mais de 42 mil consumidores, referindo que a Câmara Municipal do Barreiro vai continuar a dar a importância que água tem, com acções de sensibilização, para que a água continue como um bem público, um património mundial e como um serviço público, recordando que é indispensável a renovação da rede e a realização de investimentos.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB