Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Akli, Príncipe do Deserto



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Programa de sucesso - "Escolhas" financia alternativas encontradas nos bairros do Funchal
30-03-2007
Jornal da Madeira - Cristina Costa e Silva
Pedro Calado, coordenador do programa Escolhas, esteve na Madeira para avaliar como está a ser executado pela Câmra Municipal do Funchal o Alternativas, uma projecto apoiado por aquela iniciativa do governo da república. O coordenador para o sul e ilhas do programa que financia este projecto madeirense, que está a ser implementado nas freguesias de Santa Maria Maior e São Gonçalo, esteve no Funchal para ver como está a ser feita a formação de cerca de 90 crianças que estão inscritas e que podem ocupar os tempos livres para desenvolver as competências sociais, ou seja, prepará-los para a vida activa. Estes jovens, que estão a ter formação específica na área da informática, usam um espaço com seis terminais de internet em seis computadores, para poderem ter uma maior formação na área das novas tecnologias. Os frequentadores do Alternativas têm entre 11 e 24 anos e estão, neste momento, incluídos na terceira etapa do Escolhas, que começou em 2001 com uma fase inicial que se prolongou até 2003. Nessa primeira altura, apenas Lisboa e Porto tinham projectos, para depois ter sido alargada a segunda geração — entre 2003 e 2006 — a todo o território nacional. Pedro Calado refere que presentemente, na fase que se iniciou em Novembro e se prolonga até 2009, estão envolvidos 120 projectos, que atingem cerca de 40 mil jovens. Dos primeiros a entrar neste modelo, alguns continuam dentro do programa, mas alguns, que não atingiram os objectivos a que se propuseram, foram sendo excluídos ao longo dos anos, o que acabou por permitir a entrada dos bairros daquelas freguesias do Funchal no projecto, com os jovens a poder ocupar os tempos livres enquanto melhoram o e sucesso escolar. É que, explicou o coordenador, a educação e a empregabilidade são dois objectivos do Alternativas. Neste momento, este projecto é o único da Madeira que tem aprovação do Escolhas apesar de terem existido mais candidaturas, mas apesar de terem surgido mais projectos com possibilidade de aprovação, a disponibilidade financeira do programa é limitada Alternativas na Madeira O Programa Escolhas depende da Presidência do Conselho de Ministros e do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas. A nível local, explicou Pedro Calado, é feita a parceria com entidades que se monilizam para apresentar a candidatura e depois implementá-la. É um programa em que as instituições locais implementam as ideias comuns do projecto nacional, em que a maioria dos intervenientes são escolas, depois as Instituições Particulares de Solidariedade Social, as Organizações Não Governamentais e depois as Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia. São, actualmente, 780 parceiros nacionais, que custam, uma média de 70 mil euros por ano. A Câmara Municipal do Funchal conseguiu que aqui fossem investidos nos centros comunitários do Canto do Muro, Palheiro Ferreiro, São Gonçalo e Anexo do Ginásio da Barreirinha.



<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB