Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

O fio mágico



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Artigos

 


Ver todos os artigos  |  Categorias


À Descoberta - O que se sente ao misturar água e farinha?
Março, 2008
Rosário Leote de Carvalho - Cadernos de Educação de Infância
APEI - Assoc. de Profissionais de Educação de Infância


[ver mais artigos deste autor]
  As misturas fazem parte do nosso dia-a-dia. Se pensarmos em algumas, como, por exemplo, o ar, o aço, o leite, a água com gás, os refrigerantes, a gasolina, a areia da praia, o granito, a água açucarada, etc., facilmente concordamos com esta afirmação.

  Ao realizar esta actividade, as crianças podem perceber o significado da palavra mistura e exploram algumas propriedades relativas à mistura de água e farinha de milho (ou amido de milho).

  Se realizou a actividade "Tinta invisível", procure que as crianças façam uma relação entre as duas actividades, uma vez que alguns materiais são comuns (água e farinha maizena). Aproveite esta actividade para explorar algum vocabulário ligado aos sentidos através da descrição das sensações tácteis que vão sentindo ao longo da actividade.

  Não se esqueça que o procedimento descrito é apenas uma sugestão que deve adaptar às condições físicas e humanas disponíveis, planeando e testando antes de realizar em sala de aula. E tão importante como a preparação da própria experiência é a preparação das questões orientadoras, que permitem guiar as crianças no decorrer da actividade.

Tema: descrever sensações tácteis

Antes de começar
  O tipo de mistura formada pelo amido de milho e a água possui propriedades interessantes. Quando se rola esta com as mãos, ela é comprimida e as partículas aproximam-se de modo que a mistura parece seca; quando se deixa em repouso, as partículas voltam a separar-se e a mistura fica com um aspecto lamacento.

  Realize a actividade antes para determinar a quantidade de água adequada ao tipo e quantidade de farinha que vai utilizar de modo a garantir a formação da mistura com as propriedades desejadas: parecer seca quando comprimida e lamacenta quando deixada em repouso. Colocar água em quantidade insuficiente leva a uma mistura muito granulosa, o inverso leva a uma mistura muito líquida impossível de comprimir nas mãos. Em qualquer um destes casos torna-se impossível atingir os objectivos propostos.

  Esta actividade pode ser realizada em pequeno grupo sendo, no entanto, desejável que todas as crianças mexam na mistura e exprimam a sua opinião.
  As actividades em pequeno grupo permitem não só estimular a realização das actividades de forma autónoma e responsável como também a cooperação com outros em tarefas comuns.

Materiais necessários
  - 1 bacia (por grupo)
  - 1 copo de medidas (por grupo)
  - 1 colher de sopa (por grupo)
  - Água
  - Farinha com amido

Procedimento:
  1. Colocar 4 colheres de sopa com farinha na bacia.
  Mostre a caixa da farinha e questione o que é e para que serve.
  Abra a caixa e mostre a farinha, questione as crianças sobre as propriedades da mesma (cor, estado físico, etc.).

  2. Colocar água (quantidade prédeterminada) na bacia (forma-se uma pasta).
  Questão: O que vai acontecer quando colocarem a água na farinha?
  A farinha desaparece, vai para o fundo, derrete, são algumas das respostas que possivelmente vai obter. Se já realizou a actividade "Tinta Invisível" poderá obter outras respostas, neste caso algumas crianças podem saber que a farinha é insolúvel em água.
  Introduza ou relembre os termos solúvel, insolúvel e dissolve-se e explique o seu significado.
  Realize este passo experimental e compare o resultado com as previsões.

  3. Mexer, com as mãos, para misturar bem.

  4. Pegar numa mão cheia desta mistura e formar uma bola, rolando-a entre as mãos.
  Peça às crianças para descreverem o que estão a observar e a sentir.
  É natural que obtenha respostas essencialmente relacionadas com as sensações tácteis (fica dura), peça para completarem as respostas com observações. Aproveite para introduzir (rever) novos vocábulos: rijo, comprimir, sólido, consistente, áspero, liso, rugoso, etc.
  Questão: A mistura que têm nas mãos está seca ou molhada?
  A tendência geral é dizer que está seca uma vez que não sentem as mãos molhadas.
  Verifique que todos mexeram com as mãos e que parece seca.

  5. Colocar na bacia e tocar com o dedo.
  Peça às crianças para descreverem o que estão a observar e para compararem o comportamento da mistura quando está nas mãos e quando está na bacia.
  Em geral não têm dificuldade em distinguir que quando está nas mãos parece seca e na bacia parece molhada "porque escorrega".
  Verifique que todos observam e tocam na mistura e que esta parece uma papa. Aproveite para introduzir (rever) novos vocábulos: mole, líquido, molhado, etc.
  Peça explicações para estas diferenças.
  Explique, de uma forma simples, que, quando se mexe com as mãos, a mistura é comprimida e as partículas aproximam-se de modo que a mistura parece seca; quando se deixa em repouso as partículas voltam a separar-se e a mistura fica com um aspecto lamacento.

  Pode utilizar um corante para colorir a papa que pode ser enfeitada com botões, berlindes (para fazer de olhos), etc.

  Não termine aqui a actividade, os alunos devem fazer o registo das suas observações da forma que achar mais conveniente (desenhos, textos, oralmente, etc.).
  Promova a discussão sobre estes resultados ao longo do ano, pois esta pequena experiência pode dar origem a muitas outras.

Rosário Leote de Carvalho - Cadernos de Educação de Infância nº82
Data: Dezembro, 2007
[ver mais artigos deste autor]


<<  voltar  |  topo  |  Todos os Artigos





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB