Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

O fio da aranha



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Estudo mede impacto de cada hora adicional de televisão na infância
16-07-2012
Diário Digital
  Um estudo canadiano aponta que cada hora adicional à qual uma criança entre dois e quatro anos é exposta semanalmente à televisão poderia aumentar em meio milímetro a sua circunferência abdominal e consequentemente reduzir a sua tonicidade muscular.

O estudo, publicado no jornal científico BioMed, analisou o comportamento de 1.314 crianças e concluiu que o máximo de exposição à televisão deve ser de duas horas diárias nessa faixa etária.

Os cientistas concluíram que, no início do estudo, a maioria das crianças assistia a uma média de 8,8 horas de televisão por semana.

O valor aumentou em seis horas nos próximos dois anos até chegar a uma média de 14,8 horas por semana quando as crianças atingiram a idade de quatro anos e meio.

Entre os participantes do estudo, 50% já estavam a assistir a 18 horas semanais nesta idade, de acordo com os pais.

A pesquisa concluiu que crianças de quatro anos e meio que assistiam a 18 horas semanais de TV tiveram um aumento de 7,6 milímetros nas suas circunferências abdominais até chegarem aos dez anos de idade.

Além do aumento de circunferência abdominal, os cientistas analisaram os efeitos do hábito de assistir à televisão sobre a tonicidade muscular e capacidade atlética da criança.

O estudo concluiu que cada hora além das duas estabelecidas como máximo por dia pode diminuir em 0,36 centímetros a distância que uma criança consegue saltar.

Os especialistas admitem que é necessário aprofundar as pesquisas para esclarecer se o comportamento das crianças diante da TV é, de fato, o único factor a influenciar os aspectos analisados.

Linda Pagani, da Universidade de Montreal, disse que os resultados servem de alerta sobre os factores que podem levar à obesidade infantil.

"Na prática, o resultado é que assistir muita televisão - além da quantidade recomendada como o máximo não faz bem", disse.

O valor de duas horas diárias citadas pelo estudo é o estipulado como o máximo saudável pela Academia Americana de Pediatria.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB