Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Os mil pássaros de Sadako (2ª parte)



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Artigos

 


Ver todos os artigos  |  Categorias


Maravilhosa Sopa
Abril, 2008
Dra. Mariana Bessa - Nutricionista - licenciada pela FCNAUP

[ver mais artigos deste autor]
  Sopa é a elaboração culinária que resulta da ebulição em água de conjuntos variáveis de ingredientes durante certo tempo, geralmente para comer à colher.                                                                                Emílio Peres

   A introdução da sopa na alimentação deve ser estimulada desde a infância, para que se possa tornar um hábito vitalício. Aos 6-7 meses de idade é altura ideal para que a sopa passe a fazer parte de alimentação diversificada.

   Para que se estabeleça uma relação de simpatia entre a criança e sopa é importante que seja introduzida na altura indicada; que não seja imposta como uma obrigação ou em troca de uma recompensa e que os pais/família/educadores devam também comer sopa, sendo assim vista como uma fonte de prazer.

   Tendo em conta a variedade de hortícolas existentes, torna-se muito fácil diversificar a composição e consequentemente o sabor e a cor das sopas, evitando a monotonia, o que pode ser um factor para a recusa da sopa por parte da criança.



   Para muitas crianças a canja é a "sopa" preferida, sendo importante esclarecer que a canja não é uma sopa nem um seu substituto. A nossa saudável sopa deve ser constituída por uma suspensão de hortaliças e legumes, encorpada com leguminosas (por exemplo feijão ou grão), e no final da cozedura temperada com um fio de azeite. As sopas instantâneas não apresentam a mesma riqueza nutricional da tradicional sopa, acrescendo assim o facto de possuírem na sua constituição aditivos alimentares. A única vantagem aparente deste tipo de preparados poderia ser a rápida confecção, mas a sopa tradicional pode ser elaborada em quantidades maiores e ser congelada em varias porções, estando assim, também adaptada ao acelerado estilo de vida urbano.

   São inúmeras as razões para consumir sopa, tanto para "miúdos" como para "graúdos", de salientar:

- Baixo valor energético;
- Excelente fonte de vitaminas, minerais e fibras;
- Fácil digestibilidade;
- Óptima solução para aumentar o consumo de hortícolas;
- Elevado poder saciante, isto é, reduz a sensação de fome e aumenta a sensação de "plenitude", e se a sopa for ingerida no início da refeição vai evitar a ingestão posterior de alimentos geralmente de maior densidade energética. Neste sentido, a sopa pode ser uma importante estratégia para prevenir a obesidade.

   Apesar de todas as vantagens apresentadas do consumo da sopa, esta unidade alimentar não é completa, isto é, existem outros nutrientes importantes para uma alimentação equilibrada e variada que não estão presentes na sopa e que devem ser obtidos através de outros alimentos.

   A sopa, é mais do que a soma dos seus ingredientes, de elevada riqueza nutricional, é uma poção mágica saborosa, aromática e reconfortante.
[ver mais artigos deste autor]


<<  voltar  |  topo  |  Todos os Artigos





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB