Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Mamadou sorri enquanto bebe uma chávena de chá



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Crianças fazem operação stop
04-07-2014
TVI24
  Dezenas de crianças entre os cinco e os seis anos passaram a manhã desta quarta-feira a pedir documentos e a fiscalizar as condições de segurança de vários veículos que entravam no parque de estacionamento do Mar Shopping, em Matosinhos.

A iniciativa, feita numa operação conjunta entre a PSP, GNR, Proteção Civil, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Cruz Vermelha Portuguesa e a Associação Conduz Mais, pretendeu sensibilizar, ainda que indiretamente, os pais das respetivas crianças para os cuidados a ter com os filhos nas viagens do período de férias de verão.

"As crianças são o melhor meio para mandarmos esta mensagem aos pais", disse à Lusa Henrique Rodrigues, técnico superior da Polícia Municipal de Matosinhos, para quem as idades entre os quatro e seis anos são "as ideais, porque se habituarmos as crianças a andar nas cadeirinhas adequadas nas viagens, serão elas a reclamar aos pais se não estiverem no sítio certo".

"Os pais ouvem sempre mais as crianças do que as forças da autoridade", frisou o técnico da Polícia Municipal.

Para Pedro Magalhães, condutor de 54 anos, ser abordado por três miúdos de cinco anos que lhe pediam os documentos não o preocupou "absolutamente nada, a partir do momento em que sejam seguidos pela polícia", de modo a que sejam ensinados sobre o "caminho que devem seguir na vida".

"Mais tarde, vão, com certeza, ser abordados pela polícia", considerou Maria do Carmo Malheiro, pouco após ser também fiscalizada por petizes e entendendo que "assim ficam a saber que devem ter sempre tudo em ordem com os documentos".

Enquanto a esposa procurava o registo de propriedade e os papéis do seguro automóvel, Arménio Dias louvava a iniciativa pelo "sentido de responsabilidade" que incutia às crianças, até para "ficarem a saber um bocado da vida e do futuro que podem ter" e, ao fim e ao cabo, "para começarem a abrir os olhos".

Tanto Pedro e Beatriz como Diogo, Henrique e Lucas, todos com cinco anos de idade, aprenderam sobretudo que querem ser polícias quando forem grandes, porque "podem fazer entrevistas" aos condutores e "pedir documentos para ver se está tudo bem".

Prometeram avisar os pais que "devem ter o telemóvel ligado ao rádio" e que "nunca devem esquecer o cinto de segurança".

Estas operações stop assistidas por crianças culminaram com exercícios de reanimação e de suporte básico de vida conduzidos por enfermeiros do INEM, em que todas as crianças, vestidas a preceito com pequenos uniformes de polícia municipal, puderam aprender vários métodos de assistência em caso de acidentes domésticos ou rodoviários.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB