Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A cadeira que quis ser trono



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Projecto quer proteger crianças dos perigos cibernéticos
10-12-2008
Rádio Renascença
  A União Europeia aprovou um novo programa para melhorar a segurança das crianças quando navegam pela Internet, que contará com um orçamento de 55 milhões de euros.

   "Para uma Internet mais segura" começará a ser implantado a 1 de Janeiro de 2009, vigorando até 2013.

   O objectivo, de acordo com um comunicado divulgado ontem, é "proteger as crianças num mundo electrónico cada vez mais sofisticado, capacitando-as para uma utilização segura dos serviços em linha, como as redes sociais, os blogues e as mensagens instantâneas".

   O novo programa financiará projectos que contribuam para sensibilizar todas pessoas sobre as precauções que devem ser tomadas, assim como a criação de uma rede de ponto de contacto públicos, para onde se possam denunciar, através da Internet e do telefone, situações e conteúdos ilegais ou duvidosos, "especialmente no domínio dos abusos sexuais de crianças, do aliciamento e intimidação via Internet".

   Outro objetivo é estimular iniciativas de auto-regulações neste âmbito, assim como familiarizar as crianças com "a tarefa de criar um entorno online mais seguro".

   Também visa criar uma base de conhecimentos sobre as novas tendências no uso de Internet e suas consequências na vida das crianças, com dados técnicos, psicológicos e sociológicos.

   Bruxelas indicou que, segundo uma pesquisa do Eurobarómetro, 75% dos menores entre seis e 17 anos utilizam Internet e que metade das crianças de dez anos tem um telemóvel. De acordo com o mesmo relatório, 60% dos pais está preocupado com o facto de os filhos poderem ser vítimas de "grooming" (aliciamento) através destas tecnologias, e 54% receia que os filhos possam ser intimidados ou assediados na Internet e através de mensagens escritas.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB