Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A Sombra (1ª parte)



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Adopte um animal

 




Antes de Adoptar... Pense bem...                 Colaboradora: Joana Silva

Adoptar um cão ou um gato é um acto muito solidário e de muita bondade, mas requer também muita responsabilidade e dedicação. Pondere antes de escolher uma nova companhia e veja se realmente tem condições suficientes para a felicidade de ambos.

Ao adoptar um cão terá que ter em conta:

O seu porte, mediante o espaço que tem;
O tempo que tem disponível para lhe dedicar;
A escolha de um cão bebé ou adulto;
O temperamento da sua raça, no caso de ser um cão de raça;
O sexo do animal;
O porte do cão é um factor muito importante na sua escolha. Se vive num apartamento o ideal é um cão pequeno/médio pois não tem necessidade de tanto espaço e exercício como um cão de grande porte. Um cão de grande porte necessita de um quintal, onde possa andar sempre solto, correr quando quiser, e ter uma boa sombrinha para descansar. Apesar de viver no quintal necessita de muita atenção também. Terá de brincar com ele, acarinhá-lo e fazer-lhe companhia para ele ser um cão feliz. Um cão acorrentado num quintal não é admissível pois eles ao viver assim ficam muito inquietos e nervosos, podendo até ficar ferozes, dado a não terem carinho e a não poderem correr livremente.
Terá que ter tempo suficiente para dedicar ao seu animal de estimação, pois ele sente e necessita do seu carinho e da sua atenção. Um cão que não tenha a sua dose diária de mimos e brincadeira não é feliz. Se acha que não tem tempo disponível suficiente para dedicar ao seu animal, se tiver espaço, arranje-lhe uma nova companhia, um cão ou um gato, pois eles como estarão juntos sentirão menos a falta do dono e farão companhia um ao outro.
A escolha da idade do seu cachorro é muito importante. Há quem defenda que compensa ter um animal bebé, há quem defenda que é melhor um adulto. Ambos os lados têm os seus prós e contras. Adoptar um cão bebé é sempre aquela gracinha, eles são mais fofinhos, têm mais graça e poderá ensiná-los desde pequenos da maneira que quiser. Mas têm a desvantagem de ainda não saber fazer as necessidades no sítio correcto, terem os dentes a nascer e roerem o que devem e o que não devem, estragar coisas e podem depois não ter o temperamento ou o porte pretendido, o que muitas vezes é causa de abandono. Um cão adulto já não tem aquelas brincadeiras de bebés, mas já sabe fazer as necessidades no local adequado, já não estraga tudo o que vê, já se tem conhecimento do seu temperamento e é um cão mais calmo, companheiro que, por gratidão a ter-lhe salvo a vida, ser-lhe-á eternamente grato e fiel.
O temperamento de um cachorro nunca se poderá definir completamente. Pode-se ver pelo temperamento da sua raça e dos seus pais, mas nunca com certezas a 100%. Apenas poderá saber o temperamento total de um cão se o adoptar já adulto. Terá de escolher se deseja que o seu novo companheiro seja macho ou fêmea. Isto depende também se tiver mais cães, pois se juntar machos com fêmeas terá de esterilizar um deles para evitar ninhadas, se juntar machos terá de ver se eles são demasiado territoriais, pois isso poderá ser um problema, que agrava se estiverem fêmeas por perto.

Para adoptar um gato as necessidades são semelhantes.

Poderá ter um gato num apartamento ou numa vivenda. Num apartamento ele estará seguro. Deverá esterilizar o seu animal pois no caso dos machos, na altura do cio costumam marcar território, e as fêmeas miam muito alto. Com a esterilização o problema dos cios fica resolvido e o seu animal mais calmo.
Em relação em adoptar um gato bebé ou adulto os prós e contras são semelhantes aos dos cães. Qualquer cão ou gato se adapta perfeitamente a um novo dono, desde que este tenha paciência e dedicação para com ele.
A escolha de macho ou fêmea é relativa e também depende se já tiver outros gatos.

Fonte: ABRA - Associação Bracarense Amigos Dos Animais - www.abra.org.pt








<<  voltar  |  topo  |  Directório Animais






Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB