Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Os mil pássaros de Sadako (1ª parte)



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Nasceu criança operada ainda na barriga da mãe
08-09-2007
Diário de Notícias
Chama-se Maria, nasceu anteontem, por cesariana, em Sevilha, e é um pequeno milagre da medicina. Uma equipa internacional, liderada por espanhóis e aconselhada por médicos brasileiros e americanos, conseguiu a 31 de Julho realizar a primeira intervenção cirúrgica fetal feita na Europa para corrigir a espinha bífida, ou mielomeningocele.

A espinha bífida é uma malformação da medula espinal, que não se desenvolve completamente, implicando o contacto com o líquido amniótico. Em Espanha, uma em cada 3500 crianças tem a doença, sendo geralmente operada após o nascimento, o que não elimina os riscos neurológicos do período de gravidez: a doença tem efeitos tão devastadores como paralisia, ou ainda hidrocefalia, afectando vários órgãos do corpo. A detecção precoce do problema leva muitos pais a optarem por um aborto, mas este não foi o caso dos pais de Maria, apesar da anomalia ter sido detectada na 21ª semana de gravidez.

No caso da bebé de Sevilha, foi feita uma intervenção cirúrgica ainda durante a gestação, com o período ideal a decorrer, para estas intervenções, entre a 21ª e a 27ª semanas.

A cirurgia foi extremamente complexa, implicando anestesia da mãe e do feto, cuja medula exposta foi protegida com pele retirada da parte lateral da sua coluna. O feto foi previamente retirado do útero da mãe e ali reposto, com líquido amniótico.

No resto da gravidez, não houve registo de mais problemas e Maria nasceu, aparentemente saudável, com 2 quilos e 75 gramas de peso e 40 centímetros de comprimento.

Os médicos sublinham que a intervenção não visou curar a espinha bífida da bebé, mas apenas evitar as complicações resultantes do problema. Ninguém sabe ainda se a intervenção cirúrgica vai ter efeitos, não está afastada a possibilidade de futuras dificuldades, mas até agora não houve indícios de problemas.



<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB