Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

As janelas douradas



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Nasceu criança operada ainda na barriga da mãe
08-09-2007
Diário de Notícias
Chama-se Maria, nasceu anteontem, por cesariana, em Sevilha, e é um pequeno milagre da medicina. Uma equipa internacional, liderada por espanhóis e aconselhada por médicos brasileiros e americanos, conseguiu a 31 de Julho realizar a primeira intervenção cirúrgica fetal feita na Europa para corrigir a espinha bífida, ou mielomeningocele.

A espinha bífida é uma malformação da medula espinal, que não se desenvolve completamente, implicando o contacto com o líquido amniótico. Em Espanha, uma em cada 3500 crianças tem a doença, sendo geralmente operada após o nascimento, o que não elimina os riscos neurológicos do período de gravidez: a doença tem efeitos tão devastadores como paralisia, ou ainda hidrocefalia, afectando vários órgãos do corpo. A detecção precoce do problema leva muitos pais a optarem por um aborto, mas este não foi o caso dos pais de Maria, apesar da anomalia ter sido detectada na 21ª semana de gravidez.

No caso da bebé de Sevilha, foi feita uma intervenção cirúrgica ainda durante a gestação, com o período ideal a decorrer, para estas intervenções, entre a 21ª e a 27ª semanas.

A cirurgia foi extremamente complexa, implicando anestesia da mãe e do feto, cuja medula exposta foi protegida com pele retirada da parte lateral da sua coluna. O feto foi previamente retirado do útero da mãe e ali reposto, com líquido amniótico.

No resto da gravidez, não houve registo de mais problemas e Maria nasceu, aparentemente saudável, com 2 quilos e 75 gramas de peso e 40 centímetros de comprimento.

Os médicos sublinham que a intervenção não visou curar a espinha bífida da bebé, mas apenas evitar as complicações resultantes do problema. Ninguém sabe ainda se a intervenção cirúrgica vai ter efeitos, não está afastada a possibilidade de futuras dificuldades, mas até agora não houve indícios de problemas.



<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB