Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A árvore e o carro eléctrico



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Centro Materno-Infantil
01-08-2007
JN
Foi determinado pelo Ministério da Saúde que o Projecto de Construção de Centro Materno-Infantil do Norte de Portugal será imediatamente realizado.

Contudo, em face das decisões anteriores que comprometeram o projecto inicialmente proposto, terão que ser feitos ajustamentos que deverão promover uma nova orientação, particularmente relacionada com a articulação da Maternidade Júlio Dinis, do Hospital de Santo António e do Hospital Maria Pia.

Esta fase será decisiva para o futuro deste Centro, pois não está em causa a qualidade que caracteriza estes serviços hospitalares, mas uma nova filosofia de cooperação entre eles, dirigida para os cuidados maternais no período complexo do trabalho de parto, até ao regresso ao ambiente familiar e das crianças portadoras de patologias de evolução arrastada com internamentos demorados.

O respeito,que dever ser absoluto, pela carta dos direitos das crianças hospitalizadas, terá que ser equacionado permanentemente, como acontece no Hospital Maria Pia, de forma a estabelecer o contacto com a família, com a comunidade, com o ambiente escolar, sem comprometer a evolução do estado clínico.

A experiência acumulada no Hospital Maria Pia dever ser fomentada e desenvolvida na futura articulação hospitalar. De facto, nele se cumpria o direito formulado na Carta que afirma "o Hospital deve oferecer ambiente que corresponda às suas necessidades físicas, afectivas e educativas, quer no aspecto do equipamento, quer no do pessoal e da segurança".

Na sequência deste direito, ressalta o que afirma "as crianças não devem ser admitidas em serviços de adultos.Devem ficar reunidas por grupos etários, para beneficiarem de jogos, recreios e actividades educativas adaptadas à idade, com segurança".

O sonho vai tornar-se realidade pelo que a Região Norte vai assumir a condução de uma das mais expressivas formas de afirmação social e administrativa.

Nuno Grande, Médico e professor universitário


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB