Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

O patinho de Sam



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Insegurança de crianças e idosos resolvida com tatuagens
03-09-2011
Observatório do Algarve
  Uma empresa algarvia concebeu uma forma simples de ajudar na segurança de crianças e idosos em situações de eventos em grupo. A ideia foi exportada para a Holanda com sucesso e avança na região, revela esta semana o semanário "O Algarve".

"Fell good" é o tema do projecto e loja on-line desenvolvidos pela empresa ECDE - Em caso de Emergência, sedeada em Olhão, com o objectivo de proporcionar a crianças, jovens e adultos, (estes últimos com determinados problemas de saúde, como o Alzheimer), "segurança, paz de espírito e tranquilidade", de acordo com Jorge Pereira, co-fundador do projecto.

A loja "Feel Good" consiste na produção e comercialização de tatuagens temporárias altamente personalizadas, vendidas maioritariamente em consonância com agências de viagens, já que se dirigem a "pais com crianças pequenas que vão de viagem para locais com grandes multidões, feiras, festas, passeios na praia ou parques aquáticos, e têm medo de as perder", explica o responsável ao semanário O ALGARVE, sublinhando que "a agência de viagens pode, aquando da marcação dessas férias, oferecer um voucher através do sistema afiliado na loja "Feel Good"".

Para além de desenhos verdadeiramente apelativos, entre os quais cavalos, sereias e golfinhos, entre muitos outros, e até tribais para adultos, as tatuagens vêm acompanhadas do número de telefone dos pais da criança, com uma frase do género: "Ligue à minha mãe" ou "...ao meu pai", no caso de a criança se perder. No que toca aos infantários, escolas e Santa Casa da Misericórdia, que também têm feito os seus pedidos, as tatuagens dirigem-se a crianças que façam "saídas de grupo, como visitas de estudo e outras ocupações dos tempos livres, seja na praia, piscina ou parques aquáticos" e o logotipo da instituição também é colocado na pele da criança, bem como o número de telefone do responsável. "Neste caso, se a criança se separar do grupo, o responsável poderá ser contactado, tanto o professor como a própria direcção da escola", esclarece Jorge Pereira.

Como fazer?

As tatuagens são normalmente personalizadas pela empresa, mas podem ser idealizadas pelo próprio interessado, que poderá escolher e enviar a imagem e descrição que pretender. O formato A4 é o máximo permitido, "mas na maioria das vezes, fazêmo-las num tamanho mais pequeno, o que permite que uma folha A4 tenha 16 ou 18 tatuagens temporárias, que podem ser recortadas para usar várias vezes ou em várias crianças", afirma o responsável.

Além de ser um projecto inédito, já que, de acordo com o co-fundador, "a tatuagem temporária nunca foi utilizada para este fim", esta é acessível a "qualquer tipo de carteira", tendo um custo de 12,50 cêntimos com IVA incluído, acabando por ficar nos 70 cêntimos cada tatuagem. "É um preço apelativo, até porque pode ser usado várias vezes", assegura.

Com incidência no Algarve, País e estrangeiro, com principal destaque para a Holanda, onde teve início, as tatuagens podem ser encomendadas através do site http://www.feelgood.ecde.org/ e colocadas em casa, com a ajuda dos pais, mas não são aconselháveis a crianças com menos de três anos, consoante as "normas de segurança, higiene e saúde das crianças". No entanto, "têm todos os testes realizados a nível da cosmética dos brinquedos onde são comercializadas", explica Jorge Pereira.

"As tatuagens são resistentes à água e se a pele for bem limpa antes da sua aplicação, poderá ter uma durabilidade de duas a três semanas a tomar banho diariamente", assegura o responsável, esclarecendo que "podem ser retiradas com óleo de bebé ou álcool".

Com grande foco na vertente "Segurança de pais para filhos", "o destaque do projecto vai para as crianças, mas está na imaginação de cada um dar-lhe uma utilidade diferente e inclusivamente a pessoas com problemas mentais e outros de saúde, que possam necessitar deste serviço", salienta.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB