Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A história da rosa



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



UNICEF: mais de 150 milhões de crianças trabalham
12-06-2008
IOL Diário
  A UNICEF pediu, esta quarta-feira, aos governos e à comunidade internacional para ajudarem a regressar à escola os mais de 150 milhões de crianças que trabalham em vez de apreenderem, refere a agência Lusa.

   Numa mensagem no âmbito do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, que se assinala, esta quinta-feira, a UNICEF considera que a educação "é a chave para libertar dezenas de milhões de crianças do trabalho perigoso".

   Segundo a UNICEF, os governos e a comunidade internacional podem ajudar nesse regresso à escola através de uma educação gratuita para todas as crianças, criação de programas educativos flexíveis e desenvolvimento de acções de formação amigas das crianças, facultadas por professores com formação e recursos adequados.

   Maior parte das crianças trabalham em áreas rurais.

   A UNICEF estima que existem 158 milhões de crianças menores de 15 anos vítimas de trabalho infantil em todo o mundo e que mais de 100 milhões, quase 70 por cento da população laboral infantil, trabalham na agricultura em áreas rurais onde o acesso à escola e ao material educativo é muito limitado.

   Mesmo nas áreas urbanas, as crianças pobres e marginalizadas não podem beneficiar de um acesso alargado à educação, lamenta a organização, sublinhando que "o género é um factor crucial para determinar se uma criança pode agarrar a oportunidade que a educação proporciona".

   Como exemplo, refere que na América Latina 90 por cento das crianças que realizam trabalho doméstico são raparigas e na África Subsariana, onde uma em cada três crianças trabalha e apenas 59 por cento das raparigas frequentam a escola primária.

   Segundo a UNICEF, o número de crianças sem acesso à educação desceu de 115 milhões em 2002 para 93 milhões em 2005-2006.


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB