Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A história da criança e do desenho



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Crianças influenciam pais na compra de roupa e na reciclagem
03-06-2008
Agência Financeira
  Menor participação na aquisição de bens duradouros e artigos mais dispendiosos.

   As crianças têm um forte poder de influência sobre os pais sobretudo na hora de comprar roupa, alimentos e ainda em métodos de reciclagem. Esta é a conclusao de um estudo da Consumor Insight OMG, do Grupo Omnicom Media Portugal.

   Segundo o mesmo, a influência dos filhos varia em função da categoria dos artigos. Por exemplo, o peso é maior quando os produtos lhe são mais relevantes, já nas actividades da família, a intervenção das crianças é moderada. A menor influência é exercida na compra de bens duradouros e artigos mais dispendiosos.

   No topo de produtos com permeabilidade dos pais face ás opiniões dos filhos está assim a roupa, reciclagem e depois a alimentação. Num nível médio encontramos os telemóveis, os programas de fim-de-semana, os locais para comer ou a compra de equipamento tecnológico. Já na escolha de férias, locais para ir às compras, as crianças participam menos.

   De acordo com o mesmo estudo, a influencia dos filhos cresce também a par da autonomia. "À medida que as crianças crescem é visível uma transferência do seu interesse para outros produtos, no caso das raparigas mais evidente em termos das categorias de higiene e vestuário", sustentam.

   Uma pesquisa do Consumer Insight indica que as crianças entre os 7 e os 12 anos estão conscientes da necessidade de poupar. Aliás, 66% das crianças "guardariam o dinheiro no mealheiro ou no banco", quando questionadas sobre o que fariam se dispusessem de uma grande quantia.

   Para além disso, 56% das crianças nestas idades, recebem mesadas ou semanadas, cujo valor ronda os 30 euros mensais (360 euros anuais)


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB