Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Os mil pássaros de Sadako (1ª parte)



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Notícias

 



Crianças influenciam pais na compra de roupa e na reciclagem
03-06-2008
Agência Financeira
  Menor participação na aquisição de bens duradouros e artigos mais dispendiosos.

   As crianças têm um forte poder de influência sobre os pais sobretudo na hora de comprar roupa, alimentos e ainda em métodos de reciclagem. Esta é a conclusao de um estudo da Consumor Insight OMG, do Grupo Omnicom Media Portugal.

   Segundo o mesmo, a influência dos filhos varia em função da categoria dos artigos. Por exemplo, o peso é maior quando os produtos lhe são mais relevantes, já nas actividades da família, a intervenção das crianças é moderada. A menor influência é exercida na compra de bens duradouros e artigos mais dispendiosos.

   No topo de produtos com permeabilidade dos pais face ás opiniões dos filhos está assim a roupa, reciclagem e depois a alimentação. Num nível médio encontramos os telemóveis, os programas de fim-de-semana, os locais para comer ou a compra de equipamento tecnológico. Já na escolha de férias, locais para ir às compras, as crianças participam menos.

   De acordo com o mesmo estudo, a influencia dos filhos cresce também a par da autonomia. "À medida que as crianças crescem é visível uma transferência do seu interesse para outros produtos, no caso das raparigas mais evidente em termos das categorias de higiene e vestuário", sustentam.

   Uma pesquisa do Consumer Insight indica que as crianças entre os 7 e os 12 anos estão conscientes da necessidade de poupar. Aliás, 66% das crianças "guardariam o dinheiro no mealheiro ou no banco", quando questionadas sobre o que fariam se dispusessem de uma grande quantia.

   Para além disso, 56% das crianças nestas idades, recebem mesadas ou semanadas, cujo valor ronda os 30 euros mensais (360 euros anuais)


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Notícias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB