Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

A mesquita mais bela



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Artigos

 


Ver todos os artigos  |  Categorias


Princípios para uma alimentação saudável
Outubro, 2007
CCEB / Portal da Criança

[ver mais artigos deste autor]
  Actualmente, já não basta ter acesso a bens alimentares. É necessário saber escolher os alimentos de forma e em quantidades adequadas às necessidades diárias, ao longo das diferentes fases da vida.

  Se é sabido que muitos dos nossos hábitos alimentares são condicionados desde os primeiros anos de vida, não podemos esquecer que uma alimentação saudável durante a infância é essencial para um normal desenvolvimento e crescimento e para a prevenção de problemas de saúde ligados à alimentação.

  A infância é uma etapa em que tudo (ou quase tudo) é possível no que diz respeito aos hábitos ou condutas. Nesta etapa organiza-se a personalidade e estabelecem-se padrões que serão a base do comportamento da criança na idade adulta. Por isso, é necessário que todos os que estão directa ou indirectamente relacionados com o mundo infantil, concentrem os seus esforços para que a educação da criança seja a melhor possível. Isso proporcionar-lhe-á uma vida sã em todos os sentidos. É necessário estar consciente de que a saúde é uma peça importante para o equilíbrio das crianças.

  O hábito de alimentar-se bem

  Um dos hábitos que pode prevenir a obesidade infantil é criar o costume na criança de alimentar-se bem. Dar-lhe o alimento adequado desde o seu nascimento é a melhor forma de mantê-lo com boa saúde. Tudo começa com o leite materno, com as papas e depois com as refeições. É necessário que a criança prove de tudo um pouco, que a sua alimentação seja variada e completa pelo menos até aos dois anos de idade.

  Além deste hábito de seleccionar bem os alimentos que damos às crianças, é necessário criar, paralelamente a este, o hábito de partilhar comida, mesa e companhia. Fazer com que a comida seja um encontro agradável.
  Deve-se evitar comer em frente à televisão, bem como limitar a presença da criança em frente à televisão a não mais de duas horas por dia.
  Pais obesos ou não obesos são sempre exemplos para os seus filhos. Se o pai ou a mãe comem demasiada quantidade de comida, e são obesos, é quase certo que o filho também adquirirá esse hábito. Neste caso é necessário modificar os hábitos alimentares quanto à alimentação e, paralelamente a isso, estimular as actividades físicas ao ar livre.

  Outro hábito a criar é o de envolver todos os elementos da família nas actividades relacionadas com a alimentação: fazer as compras, decidir a ementa semanal, preparar e cozinhar os alimentos, etc... Assim, estarão mais atentos à alimentação que fazem.

  Hábitos alimentares saudáveis

  A obesidade não é acidental. Pode-se prevenir respeitando algumas sugestões:

  - Quanto maior variedade de alimentos existir na dieta alimentar, maior garantia que a alimentação é equilibrada e que contém todos os nutrientes necessários.

  - Para fazer uma adequada distribuição dos alimentos ao longo do dia, deve-se procurar variar o mais possível na escolha dos alimentos que se consome, adaptando as quantidades ingeridas à actividade física diária.

  - Nunca prescindir de um pequeno-almoço composto por produtos lácteos, cereais (pão, bolachas, cereais de pequeno almoço...) e frutas, a que se deveria dedicar entre 15 a 20 minutos do tempo. Desta maneira, evita-se ou reduz-se o consumo de alimentos menos nutritivos a meio da manhã e melhora-se o rendimento físico e intelectual na escola.

  - Evitar estar mais de 3 horas e meia sem comer. Fazer pequenas merendas entre as três principais refeições e, em caso de necessidade, fazer uma pequena ceia antes de deitar.

  - Deve-se incrementar a ingestão diária de frutas, verduras e hortaliças até alcançar, pelo menos, 400g/dia. Isto é, consumir, como mínimo, cinco refeições ao dia com estes alimentos.

  - Moderar o consumo de produtos ricos em açúcares simples, como guloseimas, doces e refrescos.

  - Reduzir o consumo de sal, de toda a natureza, a menos de 5g/dia, e promover a utilização de sal iodado.

  - Beber entre um a dois litros de água por dia. É importante beber água em abundância ao longo de todo o dia e não apenas quando se sente sede!

Fontes:
Direcção-Geral da Saúde
- Recomendações para uma Alimentação Diária mais Saudável
- Programa de Saúde Escolar e Promoção de uma Alimentação Saudável em meio escolar

[ver mais artigos deste autor]


<<  voltar  |  topo  |  Todos os Artigos





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2014
Desenvolvido por:
 CCEB